Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Etiquetas:

Uma Coluna de Fogo

assinaturapresenca2.jpg

 

He did it again! Ken Follett não para de deleitar o mundo da literatura, sobretudo com os seus gigantescos romances históricos (tem também alguns policiais interessantes). Entre 2010 e 2014 fez sair três volumes – A Queda dos Gigantes, O Inverno do Mundo e No Limiar da Eternidade – que contava a história do Séc. XX desde o eclodir da I Guerra Mundial até ao cair do Muro de Berlim. Parecia ser a sua obra-prima e até um fim de carreia. Aos 68 anos, Follett não abranda o ritmo e regressa a Kingsbridge (cidade fictícia). Kingsbridge foi apresentada ao mundo em 1989, como palco d´Os Pilares da Terra. Estamos no Séc. XII, durante um período onde dois sucessores lutam pelo trono inglês. Mas Tom, um humilde pedreiro, persegue o sonho de ajudar a erguer uma Catedral Gótica. Em 2007, Follett regressa à mesma cidade para Um Mundo Sem Fim. Este ano, regressamos a Kingsbridge para “Uma Coluna de Fogo”. No centro está Ned, um jovem inglês que regressa a Kingsbridge depois de uma estadia em França. Quando a família perde a fortuna e Ned perde a amada para um rival mais rico e poderoso, Ned muda-se para Londres onde se vê ao serviço da poderosa Rainha Isabel e se torna aos poucos, um dos seus conselheiros mais importantes e um antepassado daquilo que se tornaram os espiões, ao serviço da Coroa. Mas, como sempre, nos livros de Ken Follett não falta um contexto histórico maior e um batalhão de personagens interessantes.


Assim vivemos num época de lutas religiosas entre católicos e protestantes, sendo que o reinado de Isabel parece ter o condão de trazer alguma paz. Também a disputa pelo trono inglês, que acaba por ser ganho por Isabel, está em destaque, sobretudo com a sombra de Maria, Rainha da Escócia. Conhecemos a mãe de Ned, Alice, esperta e determinada comerciante que perde tudo; Barney, o seu irmão mulherengo que se torna marinheiro e se apaixona perdidamente em São Domingo e claro, Margery, a sua amada, que nunca esquece e nunca o esquece.

Conhecemos também o ponto de vista de Maria, Rainha da Escócia, sempre em apuros. Primeiro casada com Francisco e Rainha de França e depois, prisioneira, ainda que sempre apoiada pela amiga e aia, Allison. Também no núcleo francês, temos a calculista família Guise, que tenta dominar a Coroa e ainda Pierre, um jovem charlatão que consegue subir a pulso, até se aproximar do novo Rei de França, o adolescente Henri. Sem esquecer Sylvie, jovem prospera de Paris, cujo pai vendia bíblias em francês e acaba condenado à fogueira. Existe ainda o sevilhano Carlos e o seu antigo escravo Ebrima que acabam em Antuérpia, no meio de mais uma batalha religiosa, ainda que só queiram ter uma vida pacífica.  Follett continua um mestre em tornar simples e humana, a história da Europa e “Uma Coluna de Fogo” é mais um grande sucesso nesse sentido. É um pageturner cativante que nos faz dar uma volta ao mundo, ao mesmo tempo de mergulhamos nos locais descritos.

Autoria e outros dados (tags, etc)

20.11.17


1 comentário

De Diana a 21.11.2017 às 01:32

Olá!!! :)

Tens Facebook e gostavas de dar a conhecer o teu blogue a mais escritores? Conhecer outros espaços?

Então, adere:

https://www.facebook.com/groups/126383254703861/

Beijinhos, Diana.

Comentar post






Barbearias & Cabeleireiros

GENERALISTAS

FEMININOS

MASCULINOS





aRmário

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D